Coxinhas… seria possível consumí-las sem glúten?

Festas… mesas cheias de salgados, bolos, doces…. e como ser celíaco e não poder comer nenhuma dessas guloseimas?

Você, celíaco, já se deparou com situações assim? Já teve que levar sua própria merendeira, enquanto todas as pessoas comiam aqueles salgados deliciosos… Pastéis, coxinhas… Hum… e tudo parecia tão gostoso…

Mas o mundo não está perdido para você, celíaco. E para provar isso resolvi colocar a mão na massa!

Já havia postado anteriormente no blog que existe uma farinha sem glúten que você pode encontrar em lojas especializadas. Eu costumo utilizá-la, uma vez que posso usar as mesmas receitas disponíveis na internet, mudando apenas aquilo que preciso. Para quem não gostou da farinha que sugeri anteriormente, encontrei uma nova farinha que pode fazer a substituição. A marca é Beladri e é excelente. Vale a pena conferir.

E nada melhor do que o período de festas para pensar em uma solução para a alimentação.

Hoje vou focar as coxinhas. Salgadinho brasileiro e saboroso, sendo a massa confeccionada a base de farinha de trigo e caldo de galinha… e ainda passado na farinha de rosca. Tudo que o celíaco não pode! Mas é aí que você se engana! Basta um pouquinho de ousadia e criatividade que até mesmo as coxinhas deixam de ser vilões.

Em lojas especializadas encontrei um pacote de coxinhas, da marca Beladri, que são deliciosas. Pena que cada bandeja com 300g de coxinhas custa, em Belo Horizonte, R$11,68…

Mas para você que gosta de cozinhar e gostaria de tentar uma nova receita, aqui vai uma dica. Encontrei uma receita na internet e com os ingredientes adaptados consegui fazer coxinhas deliciosas! Veja só como é fácil:

Receita de coxinha

Ingredientes:

– 4 tabletes de caldo de galinha  (lembrando que deve ser um caldo sem glúten)

– 1 kg de peito de frango

– 3 batatas médias (cerca de 300g)

– 3 colheres (sopa) de óleo

– 1 cebola ralada

– Meia xícara (chá) de salsa picada

– 150 g de manteiga

– 5 xícaras (chá) de farinha sem glúten

– 4 ovos batidos

– Farinha de rosca sem glúten para empanar (você encontra em lojas especializadas)

– Óleo para fritar

Modo de preparo:

Coloque em uma panela seis xícaras (chá) de água, três tabletes de caldo de galinha, o peito de frango, as batatas e leve ao fogo, mexendo até os tabletes se desmancharem. Deixe cozinhar até ficar macio. Esprema as batatas ainda quentes e reserve-as. Reserve também o caldo do cozimento. Desfie o frango.

Em uma outra panela, aqueça o óleo e doure levemente a cebola. Junte o frango desfiado, o tablete de caldo restante e deixe refogar bem, mexendo sempre, até ficar bem sequinho. Acrescente a salsa, misture e deixe esfriar. Em uma panela grande, coloque as batatas espremidas, o caldo reservado (deve dar 5 xícaras de chá; caso falte, complete com água), junte a manteiga e deixe levantar fervura. Polvilhe a farinha sem glúten, mexendo sempre, até obter uma massa homogênea. Cozinhe por mais alguns minutos, mexendo fortemente. Despeje sobre uma superfície e sove a massa delicadamente até esfriar.

Abra pequenas porções da massa na palma da mão e recheie. Modele como coxinhas, passe-as pela farinha de rosca sem glúten, pelos ovos batidos e novamente pela farinha de rosca sem glúten. Frite-as em óleo quente e escorra-as em papel toalha.

OBS: Você pode colocar outro recheio de sua preferência, basta apenas utilizar a receita da massa acima. Uma sugestão minha seria você modelar a massa em formato de pastel, rechear com carne moída, refogada e temperada com alho e cebola, juntamente com um pouquinho de molho de tomate. Fica uma delícia!

Bom apetite!

IMPORTANTE!

Este blog tem o intuito somente de compartilhar as minhas experiências na vivência da Doença Celíaca, portanto, não me responsabilizo por quaisquer danos à saúde de outrem. Caso leia meu blog e queira experimentar os produtos, verifique a presença ou não do glúten nos rótulos da embalagem. Gostaria de ressaltar também que não estou divulgando marcas, somente compartilhando as que agradaram ao meu paladar. É importante que o celíaco experimente várias marcas e escolha a que mais lhe agrada.

Anúncios

4 Comentários

  • Juliana Pessoa

    Olá Vívian! Minha filha de quase 8 anos acaba de ser diagnosticada com doença celíaca. Foi um choque, pois a mesma já enfrenta o Diabetes há 4 anos. Moramos em Itabira, bem pertinho de BH, o que facilita a aquisição de produtos sem gluten. Vc mencionou um caldo de galinha sem gluten na receita de coxinha, onde vc encontra?
    Um abraço e obrigada pelas dicas…

    • Seja bem-vinda ao blog, Juliana Pessoa!
      Imagino que não tenha sido fácil a descoberta da Doença Celíaca, ainda mais com o diagnóstico de Diabetes associado. Mas não desanime! Com o tempo tudo se torna mais fácil.
      Depois conte-nos sua experiência!
      Que bom que mora perto de Belo Horizonte e que isto gera uma certa facilidade para adquirir os produtos. Realmente faz uma diferença tremenda!
      Mas, mesmo que em Itabira não tenha os produtos, procure se aventurar na cozinha! Hoje temos muitas opções de substituição!
      O caldo de galinha que mencionei é aqueles de caixinha, podendo ser tanto da marca Knorr quanto da Maggi, mas procure sempre olhar na embalagem se contém ou não glúten!
      As duas empresas vêm modificando os caldos de modo a retirar o glúten da sua composição. Eles afirmam que alguns lotes antigos do produto ainda estão circulando (e por isso ainda contém glúten), mas que os novos caldos já estão vindo modificados. Eles orientam que o consumidor avalie o rótulo.
      Se você quiser, também pode fazer o caldo de galinha em casa. Ficaria mais saudável!
      Abraço.

  • adorei a receita, pena que moro no interior no Ceara e nao temos loja especializada por aqui, ai fica tudo mais dificil.

    • Ei Natália!
      É triste ver tamanha desinformação e quanta dificuldade no que se trata da alimentação sem glúten.
      No entanto estou otimista! Muita coisa tem mudado!
      Não conheço o Ceará, mas tenho um amigo que mora em Fortaleza. Existe realmente muita dificuldade no se trata do acesso à uma dieta sem glúten.
      Algumas redes de supermercado (como a rede de Supermercadinhos São Luís) possuem uma seção de produtos “diet”, que engloba produtos sem glúten também, mas tudo muito restrito.
      A doença não é muito conhecida aí também.
      A orientação que tive é que no nordeste os celíacos baseiam a alimentação em comidas típicas, como a tapioca, além da salada de frutas.
      Ele me contou também que no Park Shopping (na Av. Engenheiro Santana Jr.), em fortaleza, tem uma loja chamada “Sabores Orgânicos”, onde é possível encontrar produtos sem glúten e sem lactose!
      Fica aí a dica!
      Obrigada pela participação no blog.
      Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s